História


O Cabido da Catedral de Évora foi instituído pelo bispo D. Paio, a 24 de Abril de 1200, sendo por isso uma das mais antigas instituições da cidade.

 

Armas do Cabido Séc. XVII

 

 

 

 

Cabe-lhe desde a origem, assegurar o culto da Catedral, a igreja-mãe da Diocese e colaborar com o bispo na administração da Diocese.

 

Tornou-se na instituição de maior notoriedade na cidade, pela sua atividade religiosa, cultural e social.

 

Até ao séc. XIX e princípios do XX, quando o poder político se foi apoderando dos seus bens, era a instituição de referência na vida da cidade.

 

Deve-se ao Cabido o acumular de um tesouro de alto valor artístico e cultural que pode contemplar-se no Museu de Arte-Sacra.

 

 




 

Cónegos


Cónegos ou capitulares é o grupo de sacerdotes que compõem o Cabido.

 

Sala de reuniões do Cabido

 

Atualmente são 11 os seus membros, sobressaindo na organização as dignidades: o deão, que preside; o chantre ou vice-presidente; o tesoureiro-mor; e o secretário.

 

Após os 80 anos de idade, passam a eméritos. Por força das circunstâncias, não é possível a dedicação total à vida da Catedral, mas são eles os responsáveis pela atividade da Catedral.

 

 

Ao longo dos tempos foi variando o seu número e a sua organização.

 

Durante séculos viviam dedicados à vida da Catedral, rezando ou cantando em conjunto.

 

A liturgia da Catedral, quer semanal, quer dominical, era vivida com elevada solenidade.

 

A música tornou-se tão importante que entre os séc. XVI e XIX Évora e a Escola de Música da Sé levaram o nome de Évora para os grandes centros culturais da Europa.

 

 

Composição do Cabido


Cónegos ou capitulares é o grupo de sacerdotes que compõem o Cabido.

 

DIGNIDADES

Deão: Cónego Eduardo Pereira da Silva

Chantre: Cónego Manuel da Silva Ferreira

Tesoureiro-mor: Cónego Francisco Hipólito Santanita Machado Couto

Secretário: Cónego José António Morais Palo

OS RESTANTES CAPITULARES

Cón. Silvestre António Ourives Marques, Cón. Fernando Gonçalves Afonso, Cón. Francisco Pimenta Alves Bento, Cónego Manuel Maria Madureira da Silva, Cón. António Salvador dos Santos, Cón. Mário Tavares de Oliveira, Cón. Júlio Manuel Roxo Rodrigues, Cón. Elias Serrano Martins, Cón. António Pereira Sanches; Cón. Carlos Manuel Antunes Cardoso de Melo.

 

Conselho de Consultores


O Conselho de Consultores é constituido pelos 14 membros do Cabido.

Por decisão da Conferência Episcopal Portuguesa, o Cabido em Portugal onde exista, constitui o Conselho de Consultores do Bispo da diocese.

Em certos atos administrativos o Bispo é obrigado a ouvir os Consultores, e a sujeitar-se à sua decisão. Na Diocese de Évora, o Cabido tem essa missão.